dourados062014A Prefeitura de Dourados através da Guarda Municipal e da Agetran
garantem a tranquilidade dos torcedores nos dias de jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo.

A próxima operação será na segunda-feira (23), quando o Brasil enfrenta Camarões às 16h (horário de MS).

Também estão envolvidos órgãos como as polícias Militar e Civil, Corpo de Bombeiros, Samu, entre outros. "É um trabalho conjunto e preventivo, determinado pelo prefeito Murilo, para garantir a segurança das famílias douradenses, evitar exageros, infrações de trânsito e pessoas dirigindo embriagadas, evitar vandalismo ao comércio e ao patrimônio público", explica o comandante da Guarda Municipal, João Vicente Chencarek.

Diversas reuniões foram realizadas pelos órgãos de segurança antes do início dos jogos da Copa para determinar a estratégia de ação. A ideia da força-tarefa é priorizar os pontos da cidade onde há maior aglomeração de pessoas, sem deixar de atender as demais regiões do município. "Estamos atendendo com a maior quantidade possível de guardas nestes dias", lembrou o comandante.

No caso dos agentes da Agetran, o trabalho é estritamente focado no trânsito. O órgão tem realizado a fiscalização de rotina, pedindo documentação dos veículos e notificando os condutores que comentem infração. "Os pontos específicos de maior concentração de torcedores são os lugares com maior incidência de irregularidades, então os agentes se deslocam junto com a Polícia Militar e a Guarda Municipal para fazer o trabalho nestes locais", explica o diretor presidente da Agetran Nelson Almirão.

Ele ainda lembra que os agentes interditam as ruas em trechos onde é detectado que há uma aglomeração excessiva de pessoas ocupando a via. "Quando é identificado que fica melhor interditar para que não haja risco de acidentes ou outras infrações, os agentes fazem isso".

O comandante da Guarda Municipal alerta que o mais importante é a consciência dos torcedores em fazer festa sem violência. Ela ainda pede aos torcedores que notarem qualquer movimentação suspeita, como pessoas armadas ou dirigindo embriagadas, por exemplo, façam a denúncia. "É uma forma de a gente evitar que a pessoa cometa algum tipo de crime ou acabe provocando um acidente".