www.guardasmunicipais.com.br

O Maior Portal de Guardas Municipais do Mundo

Violência Requer Prevenção

Notícias
Fique por dentro das principais notícias sobre guardas municipais

Envie notícias para o e-mail: faleconosco@guardasmunicipais.com.br 

Temos 23 visitantes e Nenhum membro online

Temos 23 visitantes e Nenhum membro online

Em Aparecida de Goiânia Guarda Municipal é proibida pela Justiça de fazer greve pois é "FORÇA DE SEGURANÇA PÚBLICA"
Movimento deve desocupar o quartel e liberar as viaturas em 24 horas. Em caso de descumprimento, multa será de R$ 30 mil
A justiça determinou a suspensão da greve da Guarda Civil Metropolitana (GCM) de Aparecida

de Goiânia na tarde desta sexta-feira (1º). A decisão atendeu a uma solicitação da prefeitura do município. O prazo para o retorno ao trabalho é de 24 horas.
O juiz Luis Eduardo de Sousa determinou também a desocupação do quartel da GCM e a liberação dos veículos apreendidos pelo comando de greve. Caso a decisão não seja cumprida, está prevista uma multa diária de R$ 30 mil.
O motivo apontado pelo juiz para a suspensão da greve é que a GCM exerce “função pública essencial de manutenção da ordem pública, da paz social e da incolumidade das pessoas e do patrimônio público, em especial de bens, serviços e instalações do Município”.

Reações
Em nota, a prefeitura de Aparecida de Goiânia afirmou que mantém as negociações abertas com o Sindicato das Guardas Civis do Estado de Goiás (Sindguarda). Ela confirmou que atendeu todos os pontos de pauta de negociação, que a categoria não tem perda financeira e que o plano de carreira da categoria está autorizado pelo prefeito.
A prefeitura afirmou também que é necessário que “os poucos grevistas retornem ao trabalho imediatamente”. De acordo com a prefeitura, mais de 80% da corporação está trabalhando normalmente.
O Mais Goiás procurou representantes do Sindguarda, mas até o fechamento da matéria as ligações não foram atendidas.

A greve
O movimento grevista teve início no último sábado (23). A reivindicação, segundo o presidente do Sindicato das Guardas Civis do Estado de Goiás (Sindguarda), Ronaldo Ferreira, são melhorias nas condições de trabalho e o aumento salarial para a categoria.

Existem ainda reclamações com relação a escassez de equipamentos de proteção individual e de materiais de danificados. De acordo com o diretor de comunicação do sindicato, Jackson Dionísio, dos 19 veículos disponíveis, apenas quatro estariam em condições de uso.

Fonte: https://www.emaisgoias.com.br